A velha farsa da ‘liberdade de imprensa’

Welinton Naveira e Silva

A tal liberdade de imprensa nunca existiu, nem aqui nem em lugar nenhum do mundo. Há cerca de 40 anos atrás, até que se podia dizer que existia uma razoável liberdade de imprensa, principalmente, se comparada aos dias de hoje.

De lá para cá, com a economia capitalista ficando mais insegura e sem as certezas do passado, toda a grande mídia foi sendo submetida a maiores crescentes e controles, principalmente as correspondências eletrônicas digitais, via internet. Com o advento da tecnologia da inteligência artificial, nada escapa. A supervisão e o controle são amplos e jamais pensados.

No que diz respeito à grande mídia, dependendo do tema e da importância envolvida, não sai nada, ou sai mutilado, expresso em meias verdades – distorcido, bem ao gosto do Poder. Hoje em dia, a invasão militar do Vietnã pelos EUA, jamais teria tido a importante e decisiva cobertura midiática que na época teve.

As coisas mudaram muito, e para pior. Ninguém sabe melhor do grande perigo de exercer amplamente a “liberdade de imprensa”, do que o jornalista Julian Assange, divulgando coisas proibidas pelo poder dos EUA.

Liberdade de imprensa, só mesmo num jornal como a Tribuna da Imprensa. Ainda assim, dependendo do tema e do momento, a cautela aparece.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *