Erundina abandona Haddad, que fica sem vice. Por que não convidar Paulo Maluf, o novo aliado?

Carlos Newton

O presidente nacional do PSB, governador Eduardo Campos, anunciou nesta terça-feira, na sede do PSB em Brasília, que a deputada Luiza Erundina (SP) não será mais candidata a vice na chapa de Fernando Haddad, mas o partido continuará apoiando Haddad.

- A Erundina só não vai estar na chapa. A avaliação é que ela ajuda mais na campanha fora para não ter que fazer deste episódio, a coligação do PT (com Maluf), com crise durante toda a campana. Ela vai participar 24 horas da campanha – disse Campos, contando uma mentira atrás da outra.

Na verdade, não foi o partido que tirou Erundina; ela é que jogou o boné, depois de ver a foto de Lula e Haddad confraternizando com Maluf, na mansão do ex-governador paulista.

Desde que soube do apoio de Maluf a Haddad, a deputada queria desistir. Mas os jornais publicaram que ela havia recuado da desistência, devido à divulgação de uma entrevista concedida à Rádio Brasil Atual, em que ela garantia que seguiria junto com o petista, apesar do descontentamento com a aliança feita com o PP, de Paulo Maluf.

O detalhe é que essa entrevista foi realizada às 16h de segunda-feira, antes de Erundina ter visto as fotos que mostram o ex-presidente Lula, Haddad e o Maluf confraternizando na mansão. As fotos foram a gota d’água e ela abandonou a campanha.

Hoje ela teve uma reunião com os dirigentes do PSB que durou apenas 20 minutos, e ela chegou ao encontro já dizendo que não seria mais candidata. Segundo relatos, Erundina afirmou que ficou mais chateada por causa da foto de Lula com Maluf, o que ela considerou ser muita exposição.

Segundo o governador Eduardo Campos, o PSB não reivindica a vice mas estaria disposto a continuar participando caso o PT assim decida. No entanto, ele admite que não tem um nome a altura da ex-prefeita em São Paulo. “Uma expressão como Erundina no PSB de São Paulo só tem uma. Eu gostaria de ter várias Erundinas no partido, mas não tenho”.

Traduzindo tudo isso: a adesão do PSB à campanha de Haddad, sem Erundina, não é apoio. Significa a desmoralização total do acordo com o PT. E agora, quem será o vice. Que tal Paulo Maluf?

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *