A Justiça não se manca, mesmo. É um nunca-acabar de favorecimentos.

Carlos Newton

Apesar da saraivada de denúncias sobre favorecimentos a magistrados, o Tribunal de Justiça de São Paulo não fez por menos e criou em janeiro um auxílio para seus desembargadores e juízes no valor de R$ 2.500 para a compra de notebooks, netbooks ou tablets, segundo reportagem de Flávio Ferreira, publicada na Folha de sábado.

O mais incrível é que o benefício tem caráter permanente e pode ser usado a cada três anos. Se os mais de 2.500 magistrados do Estado pedirem o auxílio, que será dado na forma de reembolso, o custo para o tribunal será de cerca de R$ 6,2 milhões.

De acordo com a direção do tribunal paulista, a criação do auxílio “implica medida de economia de recursos financeiros e administrativos”.

Medida de economia? Esses desembargadores devem estar de porre. Lei Seca neles.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *