Dirceu, difícil de se conformar com a mudança que aconteceu na sua vida. Chamava Lula já presidente de VOCÊ, era chamado de SENHOR. Agora pedem que DESAPAREÇA, não entende nem aceita. Compreensível. Mas só prejudica Dona Dilma, que nem reconhecia.

Caminhando perigosamente para os 65 anos, (idade perigosíssima para quem pretende recomeçar e recuperar o tempo perdido), José Dirceu é um dos personagens mais controversos, contrariados e contraditórios de toda a História recente do país.

Três tipos de participantes, podem e devem examinar a trajetória do ex-poderoso Chefe da Casa Civil de Lula, a quem foi ligadíssimo. Poderiam ser quatro, mas ficam apenas em três: analistas independentes e descompromissados (como este repórter), correligionários e adversários. (Estas duas palavras deveriam ser escritas entre aspas, pois Dirceu nunca ligou para quem estava do seu lado, nem se preocupou com os que o combatiam).

O quarto, que teria elementos de sobra para situar Dirceu, seria o próprio. Mas não teria a menor isenção para essa identificação, revelação, contastação. E seriam vários e inumeráveis, os motivos que levariam Dirceu a essa análise comprometida, que poderia ser comprometedora.

A vida de José Dirceu daria uma biografia para ler com o maior interesse, desde que ele não fosse usado como fonte. São quase 40 anos de contradição e contrariedade. Como o próprio discorreria sobre o que aconteceu pelo menos nos últimos 40 anos?

Com 20 anos entrou para o Partido Comunista, com 35 era fundador do PT. Não era nem uma coisa nem outra. Seu perfil verdadeiro, firmou e confirmou ao ser eleito presidente do PT pelo grupo Articulação, de “tendência moderada”.

Isso foi em 1995. Como podia ser MODERADO, com as acusações que sofria dentro do próprio partido? José Genoino, chamou-o de “stalinista”, disse que era sufocado pelo seu grupo, e com essa forma de Dirceu fazer política. Genoino proclamou ou retumbou dentro do PT: “Não concordo com essa forma de fazer política sem Liberdade”.

Surgiriam acusações mais graves, não propriamente políticas, mas atingindo a sua própria formação ética. Eleito presidente do PT, por diferença mínima, se candidatou a governador de São Paulo, obtendo apenas 11 por cento dos votos. Derrotado, sofreu as maiores restrições, PÚBLICAS, da parte de um altivo e independente membro do PT.

O acusador? Cesar Benjamin, tido e havido como de esquerda, que não livrou Dirceu de coisa alguma. A maior acusação, transcrita de forma textual: “José Dirceu, na campanha para governador de São Paulo, foi financiado pela construtora (empreiteira) Odebrecth”. (Sempre ela, sempre ela, mas não apenas ela).

Dirceu não respondeu, mas mudou novamente de rumo, afirmando: “Precisamos levar o PT a uma aliança com a sociedade, fugir do isolamento”. Não conseguiu e quase que imediatamente mudou outra vez de rumo, PREGANDO A UNIÃO DE GRUPOS DE ESQUERDA.

Mas aí já estava fortíssimo. Substituindo Lula na presidência do PT, passou a controlar não só o partido, mas também o próprio Lula. Este se deixava subjugar completamente por José Dirceu, só falava nele, só percorria o caminho que Dirceu traçava. E nessa época, Lula já seria candidato a presidente pela primeira vez, imposição do próprio Dirceu. Imposição correta e imprescindível, representava a conquista do Poder. (Nessa época só podia ser pelo voto, embora pretendessem de outra maneira).

(A eleição seria em 1989. Em 1987, Fidel Castro organizou um extraordinário seminário sobre DÍVIDA EXTERNA da América Latina. Abrindo o seminário, Fidel declarou que eram 4 mil os convidados, sendo 73 brasileiros. Lula estava lá, teve tratamento privilegiado. Convidado, fiquei num hotel, com os jornalistas Newton Carlos e Argemiro Ferreira. Só dois brasileiros foram à tribuna combater violentamente a DÍVIDA: Luiz Carlos Prestes e este repórter).

Dirceu não foi, não precisava. Lula tinha obsessão pelo companheiro. Que fiou aqui, preparando a campanha presidencial. Foi o COORDENADOR maior da primeira, segunda, terceira (todas derrotadas) e da quarta, finalmente vitoriosa. Quando o Poder de Dirceu sobre Lula, se materializou.

Só para terminar sobre a força de Dirceu, antes da primeira vitória. Em 1998, Vladimir Palmeira, com grande liderança no PT do Rio, foi aclamado candidato do partido ao governo do Estado do Rio. Franco favorito, pela importância do PT e do próprio candidato, de notável liderança, Dirceu convenceu Lula, “que Vladimir governador seria ameaça a Lula, presidente”.

Foi feita então a mais vergonhosa MAQUIAGEM já realizada dentro do PT. Determinaram INTERVENÇÃO no PT do Estado do Rio, apoiaram OUTRA candidatura de OUTRO partido, Vladimir foi afastado. Lula perderia pela terceira vez nesse mesmo 1998 mas já se admitia a vitória em 2002. O que aconteceu realmente.

Mudam então de rumo, Lula é presidente, Dirceu, chefe da Casa Civil. Mas o domínio de Dirceu, irrefutável. Foi quando descobri e revelei na Tribuna (de papel) que fora do público, o tratamento de SENHOR e de VOCÊ, continuava como está no título destas notas.

Dirceu é inegavelmente inteligente, mas tem rara e rala cultura. Não aproveitou os tempos de exílio em Cuba para aprimorar a inteligência, que só se beneficia e se favorece com a cultura. Dirceu passou a ser todo poderoso, mas não tinha capacidade para compreender que o Poder pessoal é i-n-d-i-v-i-s-í-v-e-l. Surpreendentemente, não consigo explicar, Lula sabia disso.

Primeiro com a ajuda de Dirceu, depois para usar contra o próprio Dirceu, Lula foi trucidando um a um, aqueles que podiam ultrapassá-lo, se colocar CONTRA A VONTADE DELE, SEREM OBRIGATORIAMENTE SEUS SUCESSORES.

Lula não poupou ninguém, o último foi o próprio Dirceu, que não percebeu nem de longe, que o “PODER PODE SER PODEROSO, MAS TÃO PODEROSO QUE NÃO RESPEITA NEM A AMIZADE, A INTIMIDADE OU A CREDIBILIDADE”.

E essa decisão de Lula, de dar a impressão de que se isolava, quando na verdade se blindava para o presente e o futuro, esclarece devidamente a posição de Lula em relação ao MENSALÃO e José Dirceu. E fornece a chave ou a senha para desvendar o código do MENSALÃO, e a decisão de Lula de deixar os fatos envolverem o próprio Dirceu.

Roberto Jefferson, o mais incisivo e importante personagem desse episódio, no seu famoso e empolgante discurso que repercutiu de forma espantosa no país inteiro, contou entre outras coisas não desmentidas por ninguém, a sua conversa com o presidente da República a respeito do MENSALÃO: “Presidente, ou o senhor toma providência e acaba com esse escândalo, ou será atingido por ele”.

Lula não fez nada, apenas declarou, assombrando a todos: “Não sei de coisa alguma”. Lula aprendeu a lição com Dirceu, usou-a para liquidá-lo, foi o último. Muito tempo depois, no mais completo, soturno e impiedoso ostracismo, é que Dirceu compreendeu que criara a receita que ninguém poderia usar a seu favor. Foi usada contra ele.

E explica no momento, muitos anos depois,  a afirmação de que, NO GOVERNO DILMA, O PT TERÁ MUITO MAIOR INFLUÊNCIA DO QUE TEVE COM LULA”. Poucos teriam vivência para compreender isso, e coragem para proclamar em público.

Como é rigorosamente verdadeiro, provocou essa polêmica toda, (certo seria dizer, CELEUMA, palavra que não frequenta o meu dia a dia).

***

PS – O PT não mandou nada com Lula, este seguia a estratégia de liquidar os principais parceiros. Além do mais, não precisava de ninguém.

PS2 – Tanto isso é verdade, que impossível de concretizar sua permanência no Poder, Lula se voltou para Dilma, que não tem cacife, liderança, poder de se insurgir, e nem é do PT.

PS3 – E mais verdadeiro ainda: se achar que facilita o seu futuro, Lula PODE MOBILIZAR O PT CONTRA ELA, sem que pareça que pareça que isso é uma contradição.

PS4 – Lula fará como Dirceu fez duas vezes. Exilado em Cuba, médicos especialistas de lá, numa operação plástica, transformaram seu rosto, queria ficar escondido no Brasil, sem ser reconhecido.

PS5 – Terminada a ditadura, aproveitando a anistia, Dirceu voltou a Cuba, fez a PLÁSTICA DA REVERSÃO, voltou a ter o ROSTO DE HOJE, que é o mesmo de antes da ditadura.

PS6 – Portanto, tomem nota: quem faz isso com o rosto, o que fará para voltar a ser PODEROSO? Principalmente por que se julga (e é mesmo) mais credenciado do que o PT inteiro. Como o partido também tem duas caras, pode FICAR A FAVOR DE DIRCEU OU CONTRA ELE.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *