Monthly Archives: maio 2012

Vitoriosos e Derrotados do PDT na nomeação de Brizola Neto

Mario Assis

O presidente do PDT, Carlos Lupi, saiu derrotado nesta escolha de Brizola Neto para o Ministério do Trabalho. Mas não só ele.

O jornalista Bob Fernandes divulgou no site do Terra que Manoel Dias, secretário-geral do PDT, não escondeu seu descontentamento. Disse que foi uma escolha pessoal da Presidente, o que é verdade. O descontentamento de Dias se deve ao fato de seu nome ter sido cogitado para assumir a pasta. Diz que foi vetado por Ideli Salvatti, seguindo o script de fritura da ministra em fogo alto.

Outro descontente é o deputado Vieira da Cunha, PDT-RS, que também tinha seu nome na lista de indicação de seu partido para o posto.

O que contou mesmo foi a lealdade de Brizola Neto às orientações do Palácio do Planalto. Percebendo as manobras do governo federal, Paulinho da Força foi rápido no gatilho e começou a apoiar publicamente o nome de Brizola. Foi o que aconteceu. Simples assim.

Tudo por dinheiro – este é o lema dos partidos políticos brasileiros. Vejam, por exemplo, o caso do PPS.

Carlos Newton

Como se sabe, o PPS vem a ser o antigo Partidão (Partido Comunista Brasileiro), que se desmembrou em vários outros, como PPS, PCdoB, PCB, PCO, PSTU etc. Todos eles, de uma forma ou outra, são derivados do velho Partidão de Luiz Carlos Prestes. Se essas legendas trabalhassem unidas, imaginem que grande partido não seria.

Mas hoje o que menos importa na política é a ideologia. O interesse maior é o fisiologismo, os cargos, o poder… e as comi$$õe$ por ele proporcionadas. O noticiário dos jornais torna cada vez mais transparente essa abominável realidade.

No plano nacional, o PPS, por exemplo, está na linha de frente da oposição ao governo Lula Rousseff. Mas em Brasília, surpreendentemente, o partido está coligado ao PT. Quem entende isso? E a adesão é acintosa: por 30 votos a apenas 5, o Diretório do PPS do Distrito Federal acaba de contrariar a direção nacional do partido e decidiu manter o apoio ao governo de Agnelo Queiroz (PT), alvejado pelas mais diferentes denúncias de corrupção e incompetência.

O deputado distrital e secretário de Justiça, Alírio Neto (PPS), pediu licença por um ano do partido, já prevendo uma possível intervenção da direção nacional.

E o mais incrível é que a suplente de Alírio, deputada distrital Luzia de Paula (PPS), indicada para participar da CPI da Arapongagem, que vai investigar escutas telefônicas ilegais no DF, deverá seguir a orientação da base governista na comissão parlamentar de inquérito. A CPI terá apenas um deputado da oposição: Celina Leão (PSD).

O presidente nacional do PPS, deputado federal Roberto Freire (SP), convocou  uma reunião do Diretório Nacional do PPS para o dia 8 de maio para discutir a possível intervenção. “A decisão (do diretório do DF) incomoda e provoca constrangimento ao partido”, comentou Freire, que defende o afastamento do partido do governo Agnelo.

A CPI deverá ser instalada, mas o líder do PT, Chico Vigilante, adianta que a bancada governista não permitirá a convocação do governador ou de secretérios do governo, além de rejeitar requerimentos que proponham o acesso a bancos de dados sigilosos.

###
PSB E PSD FAZEM A MESMA COISA

A mesma incoerência se revela em relação ao PSB, que é da base aliada do governo federal, mas em São Paulo aderiu ao PSDB e ao PSD, apóia e participa do governo de Geraldo Alckmin e da administração municipal de Gilberto Kassab. Os diretórios estadual e municipal do PSB já até comunicaram à direção que pretendem apoiar a candidatura de Serra a prefeito da capital.

E o PSD, que é da base aliada da presidente Dilma Rousseff, também está firme no apoio a Serra, para não perder as benesses do poder na mais importante capital do país, que tem o terceiro maior orçamento da República.

Bem, como se percebe, a política brasileira virou uma espécie de programa de Silvio Santos, que desde o regime militar apoia o governo – qualquer governo. É mesmo “Tudo Por Dinheiro”, como diz o simpático e adesista apresentador-empresário.

Sarcozy sofre um baque: a líder da ultra-direita não votará nele

A  Agência France Presse anuncia que a dirigente da Frente Nacional (extrema-direita), Marine Le Pen, declarou que votará em branco nas eleições presidenciais de 6 de maio entre o presidente conservador Nicolas Sarkozy e o socialista François Hollande.

Marine Le Pen, que ficou em terceiro no primeiro turno com cerca de 18% dos votos, afirmou que votará em branco, nem em Sarkozy nem em Hollande, mas não deu orientação de voto a seus partidários. “Cada um fará sua eleição. Eu farei a minha. Vocês são cidadãos livres e devem votar de acordo com sua consciência, livremente”, afirmou.

“Não concederei minha confiança nem mandato a esses dois candidatos (…). No domingo, votarei em branco”, afirmou.

Uma nova pesquisa divulgada ontem pelo Instituto Ipsos mostrou o candidato socialista François Hollande como favorito com 53% das intenções de voto, mas a distância para Sarkozy diminuiu dois pontos.

O resultado, que dá ao candidato conservador 47% dos votos, um ponto a mais que na semana passada, responderia principalmente às previsões de uma mobilização “um pouco mais forte” do eleitorado do centrista François Bayrou e à abstenção de uma “pequena parte” dos eleitores do esquerdista Jean-Luc Mélenchon.

Segundo o Ipsos, Hollande conta com um apoio “majoritário” de boa parte das categorias demográficas consultadas, com a exceção do tradicional voto de direita, composto pelos maiores de 60 anos, os aposentados, os artesãos, comerciantes e empresários, que lhe apoiam em 60% dos casos.

A pesquisa revelou ainda que a rejeição a Sarkozy teria diminuído durante a campanha, já que contra 57% dos eleitores que em fevereiro desejavam “verdadeiramente” que o atual presidente fosse vencido, hoje estes somam apenas 45%.

Procurador-geral rebate críticas e diz que investigará ‘quem quer que seja’. Mas será mesmo?

O Procurador-Geral da República, Roberto Gurgel, rebateu críticas de que demorou a agir no caso Cachoeira e sustentou que o Ministério Público vai investigar “quem quer que seja”. O texto explica que Gurgel recusou convite para falar na CPI do Cachoeira porque a participação poderia “futuramente torná-lo impedido para atuar nos inquéritos em curso e ações penais subsequentes”.

O comando da CPI convidou Gurgel para falar aos integrantes, mas o procurador recusou. Aos congressistas, o procurador-geral disse que as investigações não estão encerradas.

“O material do inquérito é muito vasto e está sendo analisado com o devido critério e a necessária prioridade, bem como que o Ministério Público Federal, como sempre, não se furtará a investigar quem quer que seja”, afirma a nota.

De acordo com a Procuradoria, Gurgel explicou ao comando da CPI que demorou a encaminhar material ao Supremo Tribunal Federal porque só recebeu da Justiça Federal de Goiás, em 9 de março de 2012, material da Operação Monte Carlo, que envolve o empresário de jogos ilegais Carlos Cachoeira, e pessoas com prerrogativas de foro privilegiado, como o senador Demóstenes Torres (sem partido-GO).

A explicação rebate acusações de parlamentares de que o procurador teria sido negligente com o caso. “Este material, agora sim, reunia indícios suficientes relacionados a pessoas com prerrogativa de foro e, assim, menos de 20 dias depois, em 27 de março, o procurador-geral da República requereu a instauração de inquérito no STF, anexando tudo o que recebeu nas duas oportunidades.”

Ele esclareceu ainda que no início do caso, em 2009, quando teve acesso ao material referente à Operação Las Vegas, fez uma avaliação preliminar e verificou que os elementos não eram suficientes para qualquer iniciativa no âmbito do Supremo Tribunal Federal.

“Optou por sobrestar o caso, como estratégia para evitar que fossem reveladas outras investigações relativas a pessoas não detentoras de prerrogativa de foro, inviabilizando seu prosseguimento, que viria a ser formalizado na Operação Monte Carlo.”

###
NOTA DA REDAÇÃO DO BLOG - O procurador se saiu bem e escapou por um triz. Mas suas explicações foram primárias. Dizer que “optou por sobrestar o caso, para evitar que fossem reveladas outras investigações” é uma desculpa inacreditável. O mais incrível, porém, é que a CPI parece ter desistido de convocá-lo. Se agiu, assim, começou muito mal.

‘Marcha da Maconha’: o perigoso caminho da insensatez

Milton Corrêa da Costa

No próximo sábado, transcorre na Zona Sul do Rio de Janeiro mais uma ‘Marcha da Maconha’, embora esteja proibido, obviamente, qualquer tipo de apologia ou consumo da droga durante a manifestação, pois constitui crime previsto na Lei Antidrogas..

Até aqui tais manifestações, agora liberadas pelo SupremoTribunal Federal, inclusive no que tange à passeatas reivindicatórias sobre descriminalização e legalização de outras drogas ilícitas, surtiram pouco ou nenhum efeito. Usar maconha continua sendo crime e não há nenhuma movimentação no Congresso Nacional que faça entusiasmar a chamada corrente progressista da droga, encabeçada por intelectuais, estudiosos, ONGs e ex-autoridades, que defendem a liberação.

Pesquisa desenvolvida durante um ano em Londres foi negativa. A droga já não era nenhuma novidade no bairro de Brixton, na parte pobre da capital inglesa, e a polícia de Lambeth, distrito londrino que inclui Brixton, com objetivo de liberar agentes para o combate a crimes mais graves, decidiu que os usuários de maconha seriam apenas advertidos, e, no máximo sofreriam a apreensão da droga.

O teste trouxe resultados dúbios. Em seis meses avaliados, a polícia poupou apenas o equivalente a 90% do trabalho em tempo integral de dois policiais, de um total de 860 lotados naquele distrito. As ocorrências ligadas à posse da erva cresceram 35% e o tráfico subiu 11%. Mas nos bairros vizinhos, os flagrantes de posse caíram 4% e o tráfico 34%, confirmando o que os moradores mais temiam: Brixton se tornou ponto de reunião de “maconheiros” de outros bairros.

Com relação aos males provenientes do consumo da maconha, que certificam que a erva não é tão inofensiva assim, uma pesquisa mostrou que jovens que fumam maconha por seis anos ou mais têm o dobro de possibilidade de sofrer de episódios psicóticos do que pessoas que nunca fumaram a droga.

Claro que há pessoas que fumam maconha diariamente por toda a vida sem que sofram consequências negativas, assim como há quem fume cigarros até os 100 anos de idade e não desenvolva câncer de pulmão. Mas até agora não temos como saber quem é tolerante à droga e quem não é. Então, a maconha é, sim, perigosa.

###
FRANCESES FUMAM MAIS

Cerca de 200 milhões de pessoas são usuárias de maconha no mundo, segundo estimativa da ONU, o que envolve 4% da população ativa. O país com o maior número de consumidores é a França.

Outras pesquisas revelam que o uso da maconha – uma porta de entrada para a dependência de outras drogas – pode causar, além de transtornos psiquiátricos, câncer de pulmão (tal e qual o cigarro), câncer de testículo e ainda afetar a memória.

Os altos gastos com tratamento e recuperação de vítimas do alcoolismo e do tabagismo no país já seria exemplo suficiente para inviabilizar a descriminalização e legalização da maconha. Legalizar drogas é sinônimo de aumento de consumo, do número de dependentes e de doenças psiquiátricas.

O estado não pode ser o indutor (legal) do uso da droga. Deve trabalhar em sua missão de prevenção, tratamento terapêutico de dependentes e repressão qualificada ao tráfico com base na inteligência policial.

Drogas não agregam valores sociais positivos. Se o jovem conhecesse os males da droga antes do uso certamente que não a usaria. A busca do ‘mundo colorido’, através do uso de drogas, é falsa.

Nomeação de Brizola Neto racha de vez o PDT, onde o grupo de Lupi é amplamente majoritário

Carlos Newton

Reportagem de Mariana Carneiro, da Folha de S. Paulo, revela que o novo ministro do Trabalho, Brizola Neto (PDT) acha que o seu partido “tende a marchar pela unidade”. Sabe-se que essa unidade é até possível, mas improvável.

A indicação de Brizola Neto não era unanimidade no partido e foi tratada como “indicação pessoal” da presidente. O ministério é comandado interinamente por Paulo Roberto Santos Pinto desde dezembro do ano passado, quando o ex-ministro Carlos Lupi deixou o cargo em meio a denúncias de irregularidades.

Além de Brizola Neto, o PDT (leia-se: Carlos Lupi) apresentou os nomes do deputado Vieira da Cunha (PDT-RS) e do secretário-geral do partido, Manoel Dias, o preferido de Lupi, que só apresentou dois nomes para não dar na vista e relegou Brizola Neto a um esquecimento estratégico.

Mas a presidente Dilma não entrou nessa, nomeou Brizola Neto e rachou de vez o partido. E o pior foi que ela própria deu ao novo ministro a missão de unificar o PDT.

“A grande questão agora é a unidade partidária. É importante o partido dar sinalização de unidade. Creio que não teremos dificuldade porque existem questões maiores a nos unir do que divergências desse processo de escolha do ministro”, afirmou o novo ministro, acrescentando:

“Este primeiro momento é de buscar reafirmar a unidade do partido em torno do fundamental, que a nossa identidade e o apoio ao governo Dilma”, disse Brizola Neto. “A divergência é resultado do processo natural da escolha. Com o desfecho dessa questão, o partido tende a marchar no caminho da unidade.”

Infelizmente, Brizola Neto está equivocado. O racha no PDT é abissal. Para refazer a unidade do partido, o novo ministro precisará se acertar com o grupo de Lupi. Mas acontece que Brizola Neto é um dos líderes dos dissidentes. Os dois não têm como se acertar, a não ser que o cinismo e a desfaçatez prevaleçam. A posse de Brizola Neto acontece nesta quinta-feira. Será que Lupi vai comparecer?

Garotinho volta à carga e exibe as mansões de Cabral e Sergio Côrtes

EXCLUSIVO! O mundo mágico de Sérgio Cabral em Mangaratiba – Parte 2
As DUAS mansões no luxuoso Portobello
http://www.blogdogarotinho.com.br/lartigo.aspx?id=8247

23/06/2011 16:57
EXCLUSIVO! O mundo mágico de Sérgio Cabral em Mangaratiba – Parte 3
A MANSÃO de Sérgio Côrtes
http://www.blogdogarotinho.com.br/lartigo.aspx?id=8248

24/06/2011 08:10
EXCLUSIVO! Fraude, sonegação e corrupção na mansão de Sérgio Côrtes
http://www.blogdogarotinho.com.br/lartigo.aspx?id=8251

24/06/2011 11:46
EXCLUSIVO! A milionária cobertura de Sérgio Côrtes na Lagoa
http://www.blogdogarotinho.com.br/lartigo.aspx?id=8254

É incrível! Dilma não se satisfaz com o AeroLula e quer comprar um avião novo.

Igor Gielow (Folha)

O governo federal reabriu a compra de um novo avião presidencial, processo que estava parado desde que Dilma Rousseff tomou posse no ano passado.

No mês passado, a FAB (Força Aérea Brasileira) emitiu dois pedidos de informação, a primeira etapa da compra: um para a aquisição de um avião de transporte VIP e outro para uma aeronave de reabastecimento aéreo. Três empresas poderão fazer ofertas: a Airbus europeia, a Boeing norte-americana e a IAI israelense, que não fabrica aviões mas sim adapta modelos usados.

O futuro avião, apelidado informalmente de Aerodilma, será maior e terá maior autonomia do que o atual Aerolula, e poderá custar quase seis vezes mais – tanto o avião-tanque quanto o VIP novos pode sair por quase US$ 300 milhões cada – modelos usados, por um terço do preço.

###
NOTA DA REDAÇÃO DO BLOGVejam como são as coisas. No mesmo dia em que este Blog da Tribuna faz um baita elogio à presidente Dilma Rousseff, por seu empenho em baixar os juros, a Redação se vê obrigada a dar uma esculhambada nela, por essa insistência em comprar um novo avião. Seria muito melhor se continuasse viajando no AeroLula e usasse os US$ 300 milhões em outra finalidade mais útil para o povo brasileiro.

« Older Entries